Banoffee Pie

As vezes me pego inspirada, passo algumas horas na cozinha esquecendo da vida e fazendo alguma coisa pra agradar o paladar. E quando sai bom, a gente compartilha, não é mesmo?
Há algumas semanas atrás – e uma semana depois disso – fiz um Banoffee Pie, que nada mais é do que uma torta de banana com doce de leite e chocolate.

Para a massa:

  • 1 gema
  • 1 1/2 xícaras de farinha de trigo
  • 100g de manteiga
  • 1/2 xícara de açúcar

Coloca tudo em uma tigela, arregaça as mangas e bota a mão na massa. Mistura todos os ingredientes e misture até a massa ficar lisa. Essa massa é a famigerada “massa podre”, então se ela ficar com aspecto meio esfarelento, não se assuste que meio que é assim mesmo. Depois de pronta, coloque alguns minutos na geladeira – coberta com plástico filme – pra ficar  mais fácil de abrir. Aí depois coloque no forno a 180 graus até a massa ficar douradinha (mais ou menos uns 20 minutos).

Para o recheio:

  • 1/2 barra de chocolate meio amargo
  • 50ml de creme de leite
  • o quanto baste de doce de leite
  • 2 bananas

Primeiro prepara o ganache de chocolate. Em banho maria derrete o chocolate – meio amargo pro doce não ficar muito doce, mas aí pode ser ao leite – com o creme de leite. Com a massa pronta, coloque a camada de chocolate por toda a massa. Isso vai evitar que a massa fique úmida. Daí bota na geladeira pro chocolate endurecer um pouquinho.
Depois, coloca o doce leite. Aí vai do seu coração: quer muito, põe muito, quer pouco, põe pouco. Só não deixa transbordar pela borda da torta porque ainda tem a camada de bananas.
Por fim, pique as bananas e coloque sobre o doce de leite.

Para a cobertura:

  • 100 ml de creme de leite fresco
  • 3 colheres de sopa de açúcar

Sim, tem uma coberturinha pra ficar bão! É só bater um chantilly. Simples, fácil e quem preferir pode comprar pronto também. Depois de pronto é só espalhar por cima de toda a torta. Ah, guardei um chocolate pra ralar por cima, pra fazer uma frescura e ficar mais bonito.

Aí é só deixar um pouco na geladeira para firmar, e depois comer.
Só tem coisas gostosas, então mesmo se ficar ruim, fica bom 🙂
Faça pra família, amigos ou coma tudo sozinho.

Amigos

Entra que a cerveja está gelada a gente come alguma coisa e começa a conversar
Cada um vai contando uma história, falando de suas viagens e o que fazem por aí
Já ví que não vamos dormir cedo, que ainda temos tantas risadas para compartilhar
Lembranças e coisas que não sabemos, vão aparecendo
embaralhadas na cerveja

nos preparamos pra tomar a saideira
e quem sabe uma a mais depois

Aproveitamos bastante a luz do dia, com sol e ventania caminhando por ai
lembramos das piadas antigas, inventamos algumas novas
encontramos mais algumas caras amigas
bebemos mais algumas e mais tarde outras mais

passamos bastante tempo juntos
a noite foi pequena pra tudo que aconteceu

A casa foi ficando vazia, cada um tomou seu rumo
e o dia foi chegando ao fim

ficamos com a saudade na mesa
e mais algumas boas historias pra nossa coleção

as portas estarão sempre abertas para sempre que precisar

Britzer Garten

Essa semana abriu um sol maravilhoso aqui em Berlim – com direito a tirar shorts, regatas e Havaianas do guarda roupa – e os dias de sol normalmente são acompanhados de bastante parque e canga estirada na grama. Ontem resolvemos fazer um passeio diferente, porém também parque, mas dessa vez para um passeio em meio a flores e paisagens incríveis, no Britzer Garten.

Esse parque fica um afastado da região mais central de Berlin, o que torna o acesso um pouco mais demorado e difícil – mas com ônibus e metrô dá pra chegar lá sim – e a entrada é paga, ao contrário de muitos parques público. Custa 3 euros que super valem a pena, pois o parque é deveras sensacional. Um dos maiores parques aqui da cidade e durante a primavera fica todo florido e convidativo para um dia de sol.

No final de Abril e início de Maio as tulipas florescem em todos os lugares, e nesse parque tem um grande jardim de tulipas (e outras tantas flores) que formam uma paisagem digna de ser visitada. Se possível visitem no começo de Maio mesmo, pois quando fomos as tulipas estavam meio cansadas, mas ainda assim, tava tudo bem bonito.

Há um mapa na porta e em algumas outras partes que mostra os vários pontos do parque, porque ele é muito grande. Cada um escolhe o lado que vai e o que fazer, pois opções não faltam. Fora o jardim de tulipas, tem um jardim de rosas, um grande lago, fontes, pontes, trilhas, uma “prainha” artificial para as crianças, restaurante, e outras tantas coisas que a gente não conseguiu ver.

Ficamos duas horas caminhando pelo parque, mas ainda não foi nem de perto tempo o suficiente para curtir o parque. Então a dica é reservar o dia inteiro para poder aproveitar bem e conhecer bem o parque sem pressa. No mais, o Britzer Garden é um parque maravilhoso, super relaxante e tivemos um final de tarde pleníssimo e lindo lá dentro <3

Perspectiva

As vezes é preciso olhar as coisas de cabeça pra baixo
Deixar tudo embaralhado.

O cabelo as vezes precisa ser bagunçado pelo vento
As vezes é preciso sujar a calça de terra pra sentar na grama
E não tem problema tomar um pouquinho de chuva no caminho de casa.

As vezes é bom esquecer.
Esquecer o pra que, os porque’s e pra quem.

Conseguir enxergar além do que se vê,
Ir um pouco mais além do que sentimos
Deixar de dar nome para o que estamos vendo

Mudar as circunstâncias
Mudar a perspectiva

De cima pra baixo
De fora pra dentro
Pode não resolver os problemas
Mas pelo menos traz algo novo.

Budenstag und Burger!

As vezes ainda somos turistas nessa cidade que vezes nos pertence e vezes não. Na semana passada fomos visitar o prédio do parlamento aqui de Berlim – Bundestag. É um prédio histórico, bastante visitado e tem como ponto turístico sua cúpula  que foi adicionada após a restauração realizada em 1995. A cúpula de vidro tem mais ou menos 24 metros de altura e de lá dá para ver quase todos os pontos turísticos de Berlim.

Fizemos a reserva com bastante antecedência, essa época do ano costuma ser um pouco mais concorrido – principalmente no final do dia, pois é um ótimo ponto para ver o por do sol da cidade. Pra mais informações sobre como reserva, só clicar nesse link.

A visita é gratuita e tem a opção de Audio Guides, para ouvir sobre o parlamento e sobre os pontos visto no panorama da cúpula. Vale a pena fazer a visita, a vista é bem bacana principalmente se o tempo estiver limpo.


Saindo de lá, estendemos o passeio para um jantar com Burger – um pouco de gordurice nunca faz mal pra ninguém!
A região do Reichstag é bastante turística e as coisas podem ser mais caras (e não necessariamente boas), mas nada que uma googlada não ajude. Há uns 10 minutos de lá (de metrô), fomos na hamburgueria Shiso Burger.

Uma hamburgueria bem conhecida aqui em Berlim e que, dependendo do horário, pode estar cheia (claramente estava cheia quando fomos). Com vários tipos de batatas fritas – o que é sempre bem vindo – e com hambúrgueres numa pegada mais oriental (temperos asiáticos, molhos apimentados, gergelim), a hamburgueria tem um ambiente bem bacana e acolhedor, comida a preços honestos (já as bebidas nem tanto) e um sabor muito delicinha! Vale a pena passar por lá, provar um hambúrguer e voltar pra casa sorrindo 🙂

(média de preço €12 – hambúrguer​ e batata)