A distância…

d01a3897aedc0a8d171783cb1bdacdd4

Uma frase controversa que sempre fez sentido pra mim, mas agora vivendo na pele, faz mais sentido ainda: Muitas vezes, a distância une as pessoas. Nunca achei que fosse uma pessoa de difícil convivência, mas mesmo dentro de um apartamento pequeno e dividindo o quarto com minha irmã, procurei ter um espaço só meu, para fugir do que quisesse.

Durante 26 anos da minha vida, sempre vivi com a minha família. E, apesar da boa relação que temos, foram muitos anos ouvindo minha mãe pedir pra limpar a casa, meu pai mandar eu lavar a louça e brigar com minha irmã por causa de roupas. E dentre todos esses momentos, a gente se esquecia de falar que se amava, que depois de longos dias fora de casa estávamos com saudades, de falar que essas pessoas são essenciais pra sua vida. O dia-dia era tão cercado de rotinas, que a gente acabava esquecendo de falar o óbvio.

Mas aí eu saí de casa, e as coisas mudaram. Não acho que minha família me ama mais porque tô longe (será?), mas agora o que a gente se escondia dentro da nossa rotina, é dito. Sair de casa me trouxe mais perto dos meus pais. Tenho conversas com a minha mãe que nunca tinha tido. Meu pai sempre teve a postura de durão, entre conversas, fala que sente saudades e pede pra eu voltar pra casa. E com a minha irmã, percebo que as conversas são mais constantes, mesmo que seja por whatsapp.

Enfim, a experiência de sair de casa está sendo ótima. Hoje tenho um cantinho meu, com a minha cara e mesmo que compartilhado com dois meninos (Fabio e Pickles), já é o meu lugar preferido de estar. E além disso, ganhei outro cantinho, cheio de amor e mimos que é a casa dos meus pais. E ai você aprende que falar EU TE AMO, SINTO SAUDADES, PRECISO DE VOCÊ, FICA AQUI COMIGO não mata, não engorda e faz um bem danado!

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Protected with IP Blacklist CloudIP Blacklist Cloud