Arquivo da tag: 2017

2017, um ano de transformação

2017 foi um ano de metamorfose.

Foram 12 meses de transformações, começos e recomeços, de despedidas, reencontros, muitos sorrisos e muitas lágrimas, conexão, descobrimento – o maior deles, sobre eu mesma.
Foram 12 meses que encontrei em mim uma criança, com olhar de descobrimento de um novo mundo, desbravando o desconhecido – e muitas vezes tendo medo disso-, experimentando novos sabores, novas experiências.
Foram 12 meses que também encontrei em mim uma mulher, me livrei de algumas âncoras, encontrei poder dentro de mim, procurei saídas e soluções – que vezes encontrei, vezes não -, amadureci ideias, pensamentos, atitudes, opiniões.

Durante esse ano preenchi alguns espaços que ficaram vazios.
Inspirei novos sentimentos.
Descobri que vida não segue planos.
Não foram tudo flores.
Não foram tudo espinhos.

Foi um ano um tanto esquisito; um ano que não fiquei confortável, mas todo esse desconforto me fez amadurecer. Termino esse ano convencida que cresci bastante e eu encontrei eu mesma dentro de toda essa bagunça. O ano termina e eu saio dele completamente diferente de como entrei, e fico muito feliz com isso tudo.

Fez um ano de Berlim

Há mais ou menos um ano atrás estávamos nós no Brasil cuidando dos últimos detalhes; vendendo as coisas que tínhamos, fazendo algumas lembranças caber na mala, passando o maior tempo que podíamos com amigos e família. Decidimos que viríamos para Berlim, e aqui estamos um ano depois. Foram nos primeiros dias do ano que vi os primeiros flocos de neve caindo, o dia acabando logo cedo e crianças andando de trenó. E logo no começo de 2017 que voltei pro Brasil pra trazer o Pickles para cá e passamos um belo de um perrengue. Esse ano vi as estações aparecendo, com direito a chuva de pólen na primavera, sol até as 22h no verão e  folhas douradas caindo no outono. No verão desse ano, aliás, que aprendi a andar de bicicleta e que colhi tomates que eu mesma plantei.

Foi esse ano que nos mudamos três vezes de casa até acharmos uma que talvez seja a definitiva. Montamos móveis com nossas próprias mãos – e com uma parafusa elétrica, claro. Esse ano que comecei a aprender alemão e descobri que apesar de parecer, não é tão difícil assim, e é muito legal acompanhar a evolução e conseguir entender as pessoas – mesmo que sejam em coisas simples. Esse ano recebemos visitas de alguns amigos e família, e vimos alguns outros por Skype também. Fizemos também novos amigos, brasileiros e não brasileiros. Não foi um ano que conseguimos viajar muito, mas conseguimos viajar duas vezes e foi bem legal.

Foi em 2017 que pude me conhecer melhor – e ainda continuo – e teve seus altos e baixos. Teve vezes que a saudade apertou, teve vezes que nada me fez sentido. Esse ano comecei acreditar em coisas que pensei que nunca acreditaria, li livros que me completaram, mudei de opinião algumas vezes. Não só de opinião, mas também mudei meu cabelo, meu guarda roupa e meu estilo de vida. Esse ano maluco, 2017, termino completamente diferente de como comecei, mas preparada (ou me preparando) pro que 2018 pode me trazer.

Dezembro

Sextou e dezembrou! Chegou o ultimo mês do ano, mais rápido do que esperávamos, não é mesmo?! 25 dias para o Natal e 31 para 2018, então prepara e coloca os últimos planos no papel pra fechar 2017 com chave de ouro!

E pra quem já quiser planejar 2018, tem os planners disponíveis para Download na aba Planner 2018 aqui em cima!

Nos vemos ano que vem!
Boas festas pra todo mundo 🙂

A notícia

Entre alguns dos objetivos de 2016, um deles era sair do país. Ou a trabalho, ou estudando, não importava, mas tínhamos claro em nossa mente que queríamos ter essa experiência. No delongar do ano várias coisas aconteceram e achamos que não ia rolar mais e resolvemos adiar pra 2017 esses planos.

Mas se tem uma coisa que a gente não sabe de nada, essa coisa é a VIDA.

Final do ano, lá pro meio de Outubro, bem despretensiosamente, o Fabio fez uma entrevista pra uma empresa da Alemanha. Como já tínhamos adiado o plano nas nossas mentes, nada foi pensado de fato, então era “só” uma entrevista. Mas acontece que tudo acabou rolando muito bem (e muito rápido) e em uma semana ganhamos a possibilidade de ir realizar um dos nossos tão sonhados planos.

Foi lindo, um momento ímpar, celebramos, ficamos felizes, mas…

E AÍ, VAMOS MESMO?

Tudo é lindo e fácil quando está no papel, quando ainda é sonho. Quando a notícia veio e a realidade bateu na porta, os sentimentos e os pensamentos se misturaram. Dos pontos positivos já tínhamos todas as certezas e convicções, mas passamos também a avaliar as dificuldades que poderíamos encontrar no caminho, a total e radical mudança de vida e aí veio o friozinho na barriga, o medo, o nervosismo, a ansiedade – todos aqueles sentimentos que acompanham todas as mudanças, boas ou ruins.

A única certeza que tenho é que nunca temos certeza de nada

Ir para outro país é muito mais do que viver uma experiência ou aprender uma nova língua. É uma mudança que faz com que você abra mão  da vida que você conhece desde sempre, do convívio com amigos e família e toda de toda rotina que se tem (seja ela boa ou não). É preciso avaliar antes de fazer uma mudança como essa, pois além de toda boa vontade e todas as coisas boas, sempre tem que se ter em mente que alguma coisa vai dar errado, vai sair do seu controle e você vai contar (na maioria das vezes) só com você mesmo.

O importante é estar convicto (tanto quanto possível) de que essa decisão é a que realmente você quer. Óbvio que nunca é um caminho sem volta, mas tomar a decisão pesando os prós e contras pode ajudar a superar as dificuldades que vão aparecendo no delongar do caminho (e gente, vai aparecer sim, é só questão de tempo). E além do mais, quando a saudade bater, ainda tem as redes sociais que ajudam a superar um pouco.

Bom, nós pensamos muito e por fim resolvemos seguir o plano que traçamos a tempos uns atrás e nos mudamos 🙂  Vai ser (já está sendo) uma experiência incrível e por todas os nossos pesos da nossa balança, valeu a pena arriscar. E antes de terminar o post, deixo o texto que uma amiga me indicou e achei que descreve bem a situação de todo mundo (AQUI).

 

Planner Janeiro – 2017

Já passaram 10 dias de Janeiro!? Já. Mas ainda tem 21 dias pela frente, então por que não tirar do papel o que se deseja fazer?

Sim, Planner 2017 temos também!

Eu fiz ano passado – e ainda tem disponível para quem quiser comprar, com preço bem baratinho! – uma edição especial do Planner com desenhos, papel e impressão especial. Bom, o ano começou e agora mês a versão pra DOWNLOAD FREE aqui!

Só clicar na imagem aí embaixo:

screen-shot-2017-01-10-at-21-29-29