Arquivo da tag: #30dias30ideias

Hambúrgueres

Quando a gente alugou esse apartamento, um dos pontos positivos (além de ser perto do metrô) foi o fato de ter uma mini churrasqueira da varanda. Sempre gostamos de reunir amigos ou família pra passar uma tarde comendo churrasco e tomando cerveja. Uma certa vez, inspirada no Vinil Burger (uma das melhores hamburguerias de São Paulo), resolvemos trocar o churrasco pelos hambúrgueres – nossa comida favorita!

Pra fazer uma graça, fomos em uma padaria aqui perto de casa que tem bastante variedades, e compramos pão australiano para fazer alguns dos hambúrgueres. E pra fazer uma graça ainda maior, nos arriscamos e fizemos uma maionese de wasabi – e ficou tudo de bom, viu?

Sem segredos para fazer o hambúrguer, basicamente comprar carne moída da sua preferência (que tenha um pouquinho de gordura pra dar uma liga), temperar com cebola e alho e se gostar pimenta. Daí só fazer as bolinhas e dar uma apertadinha, mas nunca demais pra não tirar o suco da carne. Por fim, carvão já no jeito, só colocar os hambúrgueres na grelha e o sal por cima.

Achou as dicas meio “rasas”? Aqui nesse site tem passo a passo maravilhoso de como fazer um hambúrguer artesanal perfeito! Fácil… E ainda fizemos batata rústica de acompanhamento e claro, cerveja! Ah, esse dia também arriscamos uma caipirinha pra estrear o potinho desenhado. Fotos? Temos sim…

Ideias ideais

Em algumas semanas atras, a Hyper Island promoveu uma palestrinha de dois caras gente boa, o Caio e o Rafael, que falaram sobre o poder de uma conversa: as ideias que tiveram enquanto passaram um tempo na Noruega e alguns de seus projetos. O foco é na realização de ideias simples, que possam ser executadas em 1 dia e com um budget reduzido e como transformá-las em conversas.

hicaio

E dentro dos vários projetos que eles foram realizando, iam sempre enfatizando a ideia de que não é preciso muito para ter uma ideia e colocá-la em prática, só é preciso um pouco de coragem e tirar a preguiça dos ombros. E fazendo o #30dias30ideias juntamente com essa palestrinha (que coincidentemente foi bem no dia que comecei), fiquei refletindo sobre.

5184-ideiaA gente sempre quer ter a ideia genial, assim como o mágico tira o coelho da cartola tão facilmente como parece, mas não quer ter esforço e nem superar o medo de colocá-las para o mundo. Dá medo de arriscar muito dinheiro e não dar certo, dá medo das pessoas julgarem como “a ideia errada”, pode ser desvantajoso se não tiver visibilidade. A gente quer a ideia perfeita, mas ela não existe.  Não tem fórmula mágica e nem ninguém vai fazer nada pela gente.

Sai de lá encantada, não só pelas ideias que eles tiveram, mas pela iniciativa e pela forma que levam essas ideias. O fato deles não quererem ter uma ideia e associa-las a sucesso e dinheiro, foi o que realmente me fez refletir. Ter uma ideia e colocá-la em prática e  iniciar conversas já é uma grande vantagem e já é uma proposta muito boa para nos tirar da zona de conforto, ou tirar da cabeça o “não posso” e “não consigo”. Então, vamos parar de querer ter a ideia perfeita e vamos pensar em colocar ideias que borbulham na nossa cabeça em prática.

Como encontrar sua paixão em cinco exercícios criativos

Muito dos artigos que aparecem no Decola são em inglês e muitos são bem interessantes. Confesso que demoro bastante tempo pra lê-los, primeiro porque meu inglês é bastante enferrujado e segundo porque tenho as vezes preguiça e acabo “deixando para depois”. Como forma de exercitar o meu inglês e deixar um pouco dessa preguiça de lado, resolvi incorporar aqui no blog a tradução de alguns textos interessantes. Assim, desenferrujo um pouco do meu inglês e trago coisas que eu acho interessante já traduzidos… Ah, e aproveito pra incluir essa ideia na tag #30ideias30dias.

O texto de hoje é sobre: Como encontrar sua paixão em cinco exercícios criativos.

————

Benjamin Disraeli, primeiro ministro britânico no século 19, disse uma vez: “O homem só é grande quando age com paixão”. Para os aspirantes a empresários de hoje, explorar os caminhos da criatividade para procurar sua paixão é provavelmente o caminho mais rápido para aumentar suas chances de lançar um negócio bem sucedido. Onde começar? Aqui, cinco exercícios para ajudar a descobrir sua paixão.

Exercício 1 – Revisite sua infância. O que você amava fazer?

infancia-foto“É incrível como nos desconectamos das coisas que trouxeram mais alegrias em favor do que é prático,” diz Rob Levit, em Annapolis, Md.- especialista em criatividade, palestrante e consultor de negócios.

Levit sugere fazer uma lista de todas as coisas que você lembra de desfrutar quando criança. Você gostaria dessa atividade agora? Por exemplo, Frank Lloyd Wright, maior arquiteto da América, sempre brincava com blocos de madeiras em sua infância e talvez bem depois disso.

“A pesquisa mostra que há muito a ser descoberto brincando, até quando adulto,” diz Levit.
Revisite algumas atividades positivas, comidas e eventos da infância. Levit sugere perguntar para você mesmo essas questões para começar: O que pode ser traduzido e acrescentou em sua vida agora? Como as experiências passadas podem moldar sua carreira de agora?

Exercício 2 – Faça um “quadro criativo”

downloadComece com um grande cartaz, coloque as palavras “Novos Negócios” no centro e crie uma colagem de imagens, provérbios, artigos, poemas e outras inspirações, sugere Michael Michalko, um especialista em criatividade baseado em Rochester, NY, e Naples, Fla, e autor de livros e ferramentas de criatividade, incluindo ThinkPak (Ten Speed Press, 2006).

“A ideia por trás disso é que quando você se cerca de imagens com sua intenção — quem você deseja se tornar ou o que você deseja criar — a sua consciência e paixão vão crescendo,” diz Michalko. Como seu quadro evolui e se torna mais focado, você começará a reconhecer o que está faltando e imaginar jeitos para preencher os brancos e realizar sua visão.

Exercício 3 – Faça uma lista de pessoas que você quer ser.

imagesVocê não tem que reinventar a roda. Estude pessoas que são bem sucedidas na área que você quer seguir. Por exemplo, durante a recessão, muitas pessoas evitaram o mercado imobiliário porque pensavam que era o fim. Levit acredita que esse é o momento perfeito para pular dentro — quando a maioria está pulando fora — porque não importa o negócio, há pessoas que são bem sucedidas nele.

Estudá-las, mostra como e porque elas são capazes de obter sucesso quando qualquer outro está se desdobrando e, em seguida criar estruturas para imitá-las. “Se você quer ser criativo, crie um plano rigoroso e formal,” diz Levit. “Não é o plano que é criativo, é o processo que você vai pensar que abre muitas possibilidades”.

Exercício 4 – Começar a fazer o que você ama, mesmo sem um plano de negócios

download (1)Um monte de pessoas esperam até ter escrito um extenso plano de negócios, juntamente com investidores anjos querendo investir dinheiros nele — e suas ideias nunca veem a luz do dia, de acordo com Cath Duncan, em Calgary, com sede no Canadá especialista em criatividade e coach que trabalha com empresários e outros profissionais. Ela recomenda fazer o que você gosta — mesmo se você ainda não descobriu como ganhar dinheiro com isso. Testar como poderia ser trabalhar na área que você é apaixonado, construir sua rede de negócios e ter feedback é o que vai te ajudar a desenvolver e refinar seu plano de negócios.

Esse é o jeito para não só mostrar o valor que você traria, mas você também ganha depoimentos e isso vai ajudar a lançar seu negócio quando você estiver pronto para se tornar oficial. “Talvez o mais importante, no entanto, isso vai por pra fora sua paralisia e medo,” diz Cath, “e a alegria de ver a diferença da sua contribuição vai alimentar sua criatividade”

Exercício 5 – Tire uma pausa de pensamentos de negócio

Depois de você tirar férias mentais se entregar a alguma coisa que você é apaixonado, Levit sugere voltar-se para um caderno e escrever qualquer ideia de negócio que vier a mente.
“Você irá se sentir maravilhado em quão frescas suas ideias estão,” ele diz. “Olhe as coisas bonitas – arte e natureza – criar conexões que muitas vezes não percebemos. Comece a capturá-los, escrevê-los e usá-los.”

Texto Original: How to Find Your Passion in 5 Creativity Exercises

Walking Tour SP


A gente mora por anos na cidade e não conhece muita coisa. Isso não é uma realidade só minha, mas de muitos paulistanos (vale pra todas as cidades aliás). A gente acaba não visitando todos os pontos turísticos, não “turistando” nossa cidade e acaba não conhecendo lugares que podem ser muito legais. Pensando nisso, o Melhor de Sampa faz walking tours pela cidade de São Paulo, levando um grupo de pessoas para conhecer algum bairro e parando em lugares com preços acessíveis (olha só que maravilha!).

O maior objetivo é incentivar as pessoas a descobrirem o lado acessível que só uma cidade cosmopolita como São Paulo pode oferecer.

20151011_162305 (1)E como parte da tag #30dias30ideias, peguei um dia de walking tour e fui conhecer o bairro do Bexiga, que além de visitar algumas exposições, passou por feirinhas de antiguidades e bares, e nada melhor do que estar relaxado e conhecer coisa nova para instigar a imaginação, certo?

Pra quem quiser participar do walking tour, basta seguir o perfil no Instagram e ficar atento pra data do próximo tour. Aí é só mandar e-mail com o nome e seguir as instruções. Facinho, porém é bem disputado… Então quem quiser mesmo, não dá pra pensar muito, porque as vagas acabam rápido.

E além do Bexiga, o walking tour já levou o pessoal pra conhecer a Paulista (quero), Pinheiros, Centro, República, Mooca… Vários lugares que talvez você não conheça, ou não conheça tão bem assim.

Nesse do Bexiga que fizemos, dou destaque para dois lugares que gostei bastante: o primeiro é a Casa das Rosas que fica na avenida Paulista – o espaço é bem bacana e passar uma manhã ou tarde lá tomando café é uma excelente ideia que com certeza farei novamente.  E o segundo lugar, o Espaço 13, que fica na 13 de maio, e é um bar / barbearia / tattoo – Lá servem um drink muito bom chamado Ginger Ale, que usa o rum Sailor Jerry na sua composição e é uma delicinha! Ainda na 13 de maio, a feirinha de antiguidades é uma ótima opção e dá pra caçar algumas raridades por lá e chorar as pitangas.

Algumas fotos do passeio:

Decoração de coração

Mais uma decoração pro #30dias30ideias, e dessa vez dando continuidade ao quarto da prima. Depois de termos tomado praticamente um banho de tinta, chegamos a parte mais legal: dar vida ao quarto!  (Não tem ideia do que eu to falando? Clica aqui). Confesso que apanhamos muito pra pintar o quarto, afinal de contas, tínhamos habilidade zero, e apenas alguns conceitos meios indefinidos na cabeça. Deu trabalho? DEU! Mas ficou pintado.

FIcar pintado não significa que ficou bem pintado hahaha. Como somos super inexperientes na área, não ficou 100% e deu bastante trabalho, então, caso queira um trabalho mais próximo do perfeito e sem sujar mãos, pés e cabelos, contrate um pintor.

Como a gente vê muito Pinterest e Homens da Casa, a gente não queria um quarto só pintado, e aí partimos pra mais inspirações. Com ajuda do papel contact, conseguimos deixar a parede do jeito que a gente queria, com muito (mas muito mesmo) menos trabalho que a tinta hahaha.

Então fica a dica pra quem quer repaginar o quarto: se joga no Contact! Tem de várias cores, é barato (O rolo com 10m sai por R$40 na Kalunga-SP) e de fácil aplicação. Só tem que ficar de olho nas bolhas na hora de aplicar e fazer um corte reto (com ajuda da régua e do estilete).

Enfim, nosso resultado final foi positivo, mas ainda não acabou!