Arquivo da tag: amor

As obviedades da vida

Aquelas coisas que são óbvias e já vimos em vários lugares, escritas em textos, em frases no Instagram e na sessão da terapia, porém com o passar dos dias vamos esquecendo. Então esse texto é só com frases clichês necessárias pra gente ler, relembrar e seguir em frente.

Sonhe alto, porque você é capaz de realizar qualquer coisa
Tenha coragem para fazer o que quer que você queira (desde que não seja nada criminoso, claro)
Não perca toda sua energia com coisas que não gosta
Cuide da sua saúde sempre
Tenha atitudes positivas ao delongar da vida
Menos é mais: não cometa excessos
Aproveite os dias de céu azul
Viaje sempre que puder, conheça novos lugares e viva novas experiências
Não guarde rancor, só vai te fazer mal
Se reúna com quem você ama
Deixe as pessoas saberem como você se sente sobre elas; diga eu te amo sem medo
Sorria sempre – seu sorriso é lindo e exercita os músculos da face
Mantenha-se hidratado
Esteja presente quando estiver com alguém
Permita-se sentir seus sentimentos
Não se preocupe demais
Se ame e se valorize.

<3

 

Saudade

Era tanta saudade que se tinha.
Saudade das palavras de amor que trocavam quando se conheceram.
Saudade das noites passadas em claro fazendo planos de viagens, planos de futuro.
Saudade de todo carinho e aconchego que encontravam um no peito do outro.

Não havia mais tempo para saber um do outro.
Não se ouvia mais “eu te amos” avulsos.
Não ficavam mais tão perto, não se sentiam.

Todo aquele chamego, aquele começo, aqueles pequenos detalhes foram sumindo aos poucos.

Tomados pelo cansaço do trabalho, pela rotina do dia-dia e cobranças da vida adulta.
Não havia mais tempo para se ouvirem.
Não havia mais vontade de provas de amor.

Havia apenas saudade.
Saudade de quem eram, saudade do que faziam, saudade do que queriam ser.

É só sexo

Antes de começar a ler esse texto, alerto que será um textão. Então, já fica a dica aí pra você não ficar me xingando e falar que eu escrevo muito, etc.

Ontem a Globo exibiu a primeira cena de sexo gay em uma de suas novelas. Mais precisamente a novela Liberdade, Liberdade, que passa por volta das 23h. Não demorou muito para que todas as redes sociais começasse a fazer um barulho, e hoje, depois que acordei, ví a repercussão de tudo isso.

MAS QUE?!

Primeiramente, as pessoas tem que parar de se referir 4964c29075f0daab9fd59250ec98d827como “sexo gay” e sim como sexo. Relações entre homens e mulheres, mulheres e mulheres, homens e homens pouco importam, sexo é sexo. Enfim, se você está assistindo uma novela e passa uma cena de sexo você tem a opção de mudar de canal, ao invés de ficar fazendo textão no Facebook.

Aliás, muitas novelas tem cena de sexo entre homem e mulher e raramente vemos esse tipo de comportamento, a preocupação de um filho ter visto tal cena, a afronta a família tradicional brasileira. Se você não quer que seu filho veja cenas de sexo, não o deixe ver cenas de sexo, se você não quer ver cenas de sexo, não veja cenas de sexo.

O que você não deve fazer é sair distribuindo textos de ódio e puro preconceito infundado nas redes sociais. Quando você faz isso, você mostra que faz parte de um dos piores grupos de ser humano e faz com que as pessoas sensatas sintam pena, raiva, nojo entre outras coisas. Digo sensatas, porque assim como você, outras pessoas compartilham desse sentimento e acham isso certo ou legal.

Mas o que eu devo fazer nessa situação?

Pensei em compartilhar alguns dos comentários absurdos que li nos portais, alguns textos que ví no Facebook e algumas ideias que o pessoal deixou em comentários por aí. Mas achei que seria uma grande perda de tempo, além de dar um certo tipo de ibope pra essa atitude que não apoio, então resolvi deixar umas dicas aqui para você ler antes de escrever seu famigerado textão.

39b2919a744d17c9370813610998cb4fComece se questionando: Porque isso me irrita tanto? Porque duas pessoas transando e sendo felizes me deixam triste? Será que eu não gosto de ver as pessoas felizes? Será que o amor tem que acontecer só comigo? Só eu ou meus amigos podemos transar livremente por aí?

Depois de responder a todas as perguntas e ainda achar que não é o suficiente para te impedir de escrever um textão, pense em todas as coisas que te incomodam e você não escreve textão, tipo: atualização do Windows, o seu parceiro roubar o seu cobertor num dia de frio, o cachorro da rua latir a noite toda, o esmalte da unha descascar no segundo dia após pintar, etc.

Experimente também nas coisas que você não gosta de fazer, mas as demais pessoas fazem e nem por isso você sai xingando elas, como por exemplo: tem gente que faz exercício e você não, tem gente que cozinha e você não, tem gente que viaja e você não.

Por fim, se mesmo assim você ainda sentir uma hiper necessidade de escrever um textão ofensivo, inspira, respira e leia em voz alta até que essa frase entre na sua cabeça: VOCÊ NÃO TEM NADA A VER COM A VIDA DOS OUTROS. As pessoas são livres para fazer o que quiserem, cada um cuida do seu corpo, da sua vida, do seu comportamento. Cada um é feliz do seu jeito e se você não gosta disso, apenas não assista a felicidade do outro.

Um brinde à liberdade de ser quem a gente é! Um brinde ao amor, seja ele qual for.

Quem é ela

Ela sabe todos os defeitos e qualidades que eu levo comigo. Sabe quando estou triste, quando estou feliz, quando estou mau humorada e quando quero conversar.
Entende os meus silêncios, minhas angustias. Divide minhas alegrias, meus medos.

Me encontra e me acalenta, me conforta. Fazemos nada e fazemos tudo.
Ela ri das minhas besteiras, me conta sobre o seu passado e me lembra do nosso passado. Me faz rir e chorar. Me faz viajar em suas histórias.

Ela me faz largar tudo por ela, me faz brigar, me faz conhecer novos eus.
Me inspira, me encanta, me deixa brava também, afinal, ninguém é perfeito.

As vezes estamos longe, desconectadas. Mas tudo passa quando sentamos juntas para tomar um café, quando deitamos no sofá e fazemos nossas coisas.
Ela é o meu mundo e meu mundo sem ela não há.

Feliz dia do amor

Amor de dois, duas ou três.
Amor de um, de vários.

Amores livres, imperfeitos e incalculável.
Que leve o nome que levar, seja namoro, ficada, namorico, “se juntar” ou casar.
Mas que leve respeito, leve leveza, leve lealdade.
 
Que encha o peito e a alma.
Que seja leve, sincero e completo.
Que complete.
 
Amor que arranque sorrisos e arranque roupas.
Amor de abraços longos, de beijos únicos.
De conchinha feita e desfeita.

Amores sem vergonhas, sem amarras, sem descaso.
 
Amor doado, amor amado.
Feliz dia do amor.