Arquivo da tag: inspiraçao

Desenho da semana

Faz algumas semanas que fiz esse desenho, e quem me segue no Instagram (não segue ainda? poxa…segue lá, nunca te pedi nada) já viu por lá. Baseado na série That 70’s show, que para muitos que viveram nos anos 90 sabem do que eu estou falando, o desenho é de um dos personagens mais caricaturado: o Hyde.

Não sabe do que eu to falando? É esse cara aqui do lado, mas caso você tenha Netflix e um tempinho livre, aproveita e assiste por lá. É bem legalzinha e cada episódio dura cerca de 20 minutos, então é rapidinha e não exige tanta atenção. E pra quem já sabe – assim como eu já sabia – pode aproveitar e reviver um pouco a nostalgia daquela época.

Enfim, o desenho hoje é uma inspiração e porque não uma homenagem aos anos 90, ao Hyde, a série e fiquei muito felizinha com o resultado, porque achei que ficou bem parecido.

Então, o desenho da semana é esse:

desenho hyde

Feito tatuagem

20151202_160902

Mais um membro entrou pra tribo das tatuagens no meu corpo: agora são quatro. Quando as pessoas falavam que “tatuagem é viciante” parecia besteira pra mim, mas isso realmente tem o seu fundo de verdade. Na verdade não vicia como  cheirar cola ou tomar cerveja (não que eu cheire cola), mas quem gosta desse tipo de arte, vai sempre querer mais, como qualquer outras coisas da vida.

Enfim, dentre milhares de tatuadores que sigo no Instagram em busca de inspiração, ideias e estilos, cheguei na Aline Wata, que tem um traço bem delicado e um estilo bem moderno – algo que eu gosto bastante e estava procurando pra minha próxima tatuagem.

Aí há uns dois meses atrás fui falar com ela e felizmente, ela tinha um horário na agenda dela pra dezembro, o que na maioria dos casos é um saco, pois os tatuadores estão cada vez mais sem agenda. E pra fechar o ano com chave de ouro, consegui fazer uma tatuagem nova YEY!

Aline é uma graça, trabalha na Lapa em um espaço de coworking, o que já mostra seu estilo atual e descolado. Bem receptiva, me deixou super a vontade no estúdio e foi contando um pouco sobre o trabalho dela e sobre ela também. Ah, marcar com ela foi fácil, via facebook você explica como você quer sua tatuagem, mostra as inspirações e conta sobre como quer e diante disso ela faz uma leitura do estilo que ela trabalha. Pra mim foi bem tranquilo e quando ela mostrou o resultado que ela tinha chegado foi um arraso! Mudamos literalmente alguns tracinhos e já tava pronta pra tatuar.

Como o local escolhido dessa vez era bem provido das gordurinhas, não tive problema nenhum com dores e em menos de duas horas, concluímos (ou melhor ela concluiu e eu não atrapalhei) a arte. Resultado final: puro amor <3

E pra quem não entendeu a tatuagem, ela foi inspirada em uma flor de lótus, agregando uns traços de geometrismo e a complexidade da vida humana na terra (essa última parte é só balela).  Agora, nem sei se devo indicar a Aline – não porque não gostei e muito menos porque quero exclusividade – porque ano que vem ela vai dar uma mudada nos planos e fazer uma viagem sem data pra voltar pra Irlanda… Mas pra quem quiser, vale super o contato com ela, nem que seja pra trocar uma ideia ou uma inspiração bacana. E pra quem quiser se inspirar nos estilo dela, só seguir no Facebook e no Instagram.

Mais uma câmera pro mundo

Sempre gostei de fotos, tanto de aparecer, quanto de tirar. Sempre juntei dinheiro das minhas mesadas pra comprar filme pra câmera e no final do ano tirar fotos com os amigos de classe. Quando a novidade foi todo mundo ter uma câmera digital, eu insisti muito pros meus pais comprarem até que ganhei uma de Natal. Até cheguei a um momento da minha vida a fazer um book  (alta e magra… porém cheia de espinhas) e também tinha um daqueles fotolog.net. Por fim, em algum momento minha câmera foi roubada mas aí todos os celulares hoje em dia tem excelentes câmeras, não é mesmo? Então eu sempre estou com uma câmera por perto, ou pelo menos tentando…

Bom, agora que eu cresci (?), uma das minhas vontades era ter uma câmera semi profissional. Quero (e vou) aprender a tirar fotos lindas e sai jogando elas pro mundo sempre que der. Por um preço amigo, frente a essa crise que estamos passando, comprei uma Nikon D90. Mas, não seria tão fácil mexer nela e sairem as fotos tão perfeita logo nas primeiras tentativas. Então, eis que em um dia de sol, um amigo que manja dos paranauê me ajudou com alguns recursos e técnicas para minhas fotos ficarem com o mínimo de decência.

E como câmera, parque e um cachorro são um prato cheio pra um dia livre, inspirativo e criativo, mais um pra tag #30ideias30dias. E gente, não é por nada não, mas olha só a evolução das fotos:

 

Com os amigos

Passar tempo com os amigos pode ser considerado inspiração pro #30dias30ideias? Pode sim. A proposta da tag é considerar todo lugar, atividade, livro ou pessoas que me inspiram de alguma forma. Então, como deixar os amigos de fora dessa?

Claramente, isso não vale para todas as vezes em que eu for me reunir com amigos, mas pelo menos uma vez tem que aparecer por aqui, pois parte dessa inspiração, vem do poder dos amigos. Poder de falar besteira, de expor minhas ideias malucas sem medo (as vezes com julgamentos, mas isso já é outro problema rs), de receber ideias pra passar o tempo e pra completar a tag #30dias30ideias, receber dicas de lugares inspiradores e lugares que “tem a minha cara”, discutir experiências, falar de viagens, combinar próximos encontros, enfim… Ficar com os amigos é sempre um tempo ganho e nunca um tempo perdido.

Em algum lugar bacana (ou não tão bacana assim), tomando uma cerveja e talvez uma coca cola para os que não bebem, tendo conversas as vezes cabeça e as vezes não, seja para comemorar aniversários, promoções ou só para celebrar a amizade pura e simplesmente como ela é. As ideias sempre acabam surgindo a partir de uma boa conversa, não é mesmo? Então porque não sentar com amigos, e deixar elas agirem por si só…

 

New home

Quando começamos a procurar um novo lugar pra morar, consideramos morar perto do metrô, do centro e do nosso trabalho, e como queríamos economizar com a parte de compras de móveis, procuramos aluguel de um AP semi mobiliado.

Confesso que a procura não foi fácil, ainda mais considerando os altos preços de São Paulo para alugar qualquer coisa perto do centro, mas procurando bem, conseguimos achar um AP ideal pra gente que cabia no nosso bolso. Depois que pegamos, tínhamos que deixar o lugar com nossa cara, afinal de contas, é aqui que vamos morar a partir de agora…

Ainda falta uns toques e umas melhorias, mas o resultado tá aí nas fotos em baixo.

antes_cozinha

 

Como o apartamento é alugado, tivemos que ter boas ideias e usar bastante inspiração para podermos deixar com uma carinha menos branca, então o Pinterest e o Homens da Casa foi de muita ajuda essa hora… Como o AP já estava mobiliado também, nos mudamos rapidinho, e foram os detalhes que fizeram a diferença.

dps_cozinha

Pra sala, como já tinha muitas portas e prateleiras, a gente colocou um pouco de cor, pintando a parede de cinza, trocamos o sofá por um cinza também e alguns toques modernos, mantendo cores entre cinza e amarelo pra ficar mais com cara de um apartamento de xxoffens…

antes_sala

 

A sala, por termos pintado de uma cor mais escura acabou parecendo um pouco menor do que já é e, mas com o tapete que colocamos tentamos deixar com mais carinha de aconchegante 🙂 Colocamos também um pendente vermelho pra fazer um mix de cores e o resultado foi esse:

depois_salaE por fim, o quarto… Estava branco, com guarda-roupa e paredes brancas. Pra não ficar muito escuro, resolvemos manter a cor branca de fundo e escolhemos lençóis com cores mais fortes para dar uma “quebrada”.

antes_quarto

E ai aproveitamos a tinta da sala e fizemos algumas listrinhas na parede, pra tirar um pouco do branco e não sair do orçamento baixo:

depois_quartoE é isso! Nossa casinha recebeu uma pequena dose de decoração e cada vez que a gente tem uma ideia nova a gente tenta colocar na casa! Tem um zilhão de coisas que queremos fazer, mas por enquanto o AP tá ficando com a nossa cara. O que é legal que aprendemos foi perder o medo de decorar e inovar só porque o AP é alugado. Claro que não vamos sair por ai destruindo tudo, porque tem regras no contrato, mas dentro do que podemos fazer, dá pra deixar tudo com uma cara nova.

Gostaram? Sejam bem vindos a nossa “New Home” e pros amigos e família, fica o convite (mais uma vez) da visita! 🙂