Arquivo da tag: instagram

A vida como ela é… Ou como ela se tornou

29e19e97c4b5057f16a9031b47445549Teve alguns dias desse ano que fiquei sem celular. Ele simplesmente pifou, sem dar sinais de que isso iria acontecer, sem que eu pudesse me previnir ou pensar num plano B. E depois que fiquei sem ele por esses dias, demorei mais uns dias até comprar outro e pude contemplar o prazer da vida sem celular.

Sou super adepta dos smartphones desde que eles surgiram e, dentro do meu limite financeiro, sempre que pude tive um. Comecei a ter antes mesmo de ser comum  ver as pessoas olhando para baixo, checando notificações e minha família me julgava e brigava comigo o tempo todo por fazer isso (“Sai do celular!”, “Fica no celular o dia todo, credo”). E isso porque aquela época (uns 5 anos atrás) não existia Whatsapp, Instagram e nem o Facebook dos textões.

Na semana que fiquei celular, acabei tendo uma vida nova. Sai de casa sem olhar o melhor caminho no Waze, não tirei foto da minha comida nem do meu cachorro para postar no Instagram, não reportei as minhas mesmisses no SnapChat e nem fiquei sabendo da vida de ninguém. Não me chateei com textões no Facebook e também não dei risada com o humor ácido do Twitter. Fiquei sabendo das notícias através do jornal (da TV) e algumas olhadelas na internet.

8dc46fdaeba792ea3d934fc47141be1fNessa semana sem celular, calhou que tive alguns compromissos e, o fato de estar sem celular me fez ser mais pontual. Sair de casa cedo, cumprir com horários. Aliás, fiquei esperando amigos que tinham celular e o usaram como desculpa para se atrasarem (“mas avisamos no whatsapp”). Sofri do desprazer de conviver com todo mundo que a cada 15 minutos checa e-mails e mensagens, agindo como se estivesse sozinho mesmo num grupo de 10 pessoas.

Nesses dias sem celular ví como meu dia era longo e cabia muitas atividades, mesmo que pequenininhas. Achei inspirações nas coisas cotidianas, assisti um filme sem dispersar, conversei olhando no olho. Percebi que a gente perde muito tempo fazendo nada e vários nadas durante o dia, que perdemos momentos, que nos afastamos das pessoas.

O que vivi nesses dias foi estranho, me senti um pequeno etezinho no mundo. Um mundo onde toda conversa tem uma interrupção, onde a discussão acaba numa googlada, onde muitos minutos de silêncio são comuns.

Depois disso, comprei um novo celular e talvez tenha voltado com as mesmas manias de antes. Tento me policiar para usar menos e viver mais. Deixar o celular guardado quando estou com amigos, usar em alguns momentos do dia, não ficar passeando pela timeline o tempo todo. Usar para coisas mais agregadoras, para inspirar, para ler textos, mas não para perder o contato. É difícil fazer isso, ainda mais quando o meio influencia a gente fortemente, mas temos que pensar que a vida passa enquanto checamos nossa timeline.

#30ideias30dias

Estou fazendo um curso no DECOLA pra despertar e redescobrir o meu lado criativo e uma das atividades propostas é fazer #30ideias30dias. Mas o que isso significa?

Pra estimular a criatividade, sair da zona de conforto e até descobrir novas atividades e passar a incluí-las no dia-dia, a proposta é em  30 dias postar coisas que me estimulam a ser mais criativa, coisas que me deixem felizes, novas ideias, velhas ideias boas, frases, comidas, DIY. Enfim, qualquer ideia é válida!

A ideia inicial é postar no Instagram, mas como gostei da hashtag e vou aproveitar e fazer #30ideias30dias aqui no blog, contando o que foi a minha inspiração, com fotos/videos e  o que mais tiver que colocar.

Ah, os 30 dias não precisam ser seguidos, então pode demorar mais de 1 mês para ter as 30 ideias, mas só não vale desistir. Quem quiser aderir ao desafio, seja bem vindo, e quem quiser só fuxicar e se inspirar nas ideias, só colocar a tag #30ideias30dias na busca do Instagram que tem muita coisa legal.

E pra esse post não ser meramente informativo, vamos a primeira ideia!
Inspirada em gordisses, muito tempo em casa e talvez uma prévia da TPM, me deu uma vontade de comer brigadeiro. E mais do que isso, um brigadeiro diferente: brigadeiro de café!

Baseado na receita aqui de baixo, fiz o brigadeiro, enrolei e coloquei numa caixinha fofa e ficou uma delicinha! Olha só:

IngredientesDaí não tem segredo né? Derrete a manteiga, mistura o leite condensado, o chocolate, o leite e o café. Espera engrossar e ficar no ponto de desgrudar da panela. Daí só esperar esfriar… Quem for de enrolar, enrola e quem for de comer de colher, come!

Dessa vez eu quis enrolar, pra fazer diferente, pra fazer uma graça… e ficou uma graça:

Brigadeiro Malaviloso!

Brigadeiro Malaviloso!

Como não tinha granulado tradicional, fiz uma raspinha de chocolate com macadâmia e ficou mais lindo e mais gostoso <3

Dia dos namorados

Hoje dia dos namorados (finalzinho mas ainda é) e o amor está no ar. Ao contrário da galera que reclama das declarações e fotos de casais na time line, acho muito divertido os casais buscando fotos, colocando significados e tentando elaborar a legenda perfeita para declarar o seu amor.

Nesse apaixonante dia, estava ouvindo um programa de rádio que é o verdadeiro motivo desse post. Nesse programa, um psicólogo/terapeuta/ou outros tais falava sobre “como é ser um casal nota 10”. Existe algum tipo de  avaliação sobre os relacionamentos e não sabendo? Tipo aqueles testes da Capricho?

image

Quem nunca?

Acho engraçado o jeito que algumas pessoas tentam nomear ou dar nota pra algumas coisas, nesse caso, o relacionamento a dois. Pra mim é o tipo de coisa que é imensurável, que cada um tem de um jeito, com sua individualidade e sua essência que.

Até porque se fosse fácil assim, todo mundo tava namorando (ou solteiro).

Sim, encontramos semelhanças entre relacionamentos como ciúmes, se tem mais ou menos melação, se as pessoas são mais independentes. Mas mesmo nessas semelhanças ainda temos as nossas diferenças. Vale tudo, vale ser feliz, vale ter amor, respeito e cumplicidade. Vale a regra que os dois quiserem e que os dois inventarem.

Sem taxações, sem pitacos alheios. Cada relação é uma relação e cada um tem que procurar ser feliz com suas vontades e com quem te fizer bem. É meio óbvio falar isso, mas uma vez alguém me disse que o óbvio precisa ser dito.

image

Então vamos dizer não é mesmo? Não adianta ser casal nota 10, com as fotos mais lindas do Facebook e Instagram e a relação a dois ser uma bosta. Não adianta ter 1000 likes e uma vida fingida e um relacionamento cansativo.

Porque depois que a página do Facebook é fechada, quem tem que conviver a dois é você. Amar, respeitar e se doar para conviver com as coisas boas e ruins. É um trabalho constante, mas que vale a pena cada instante pra estar com alguém que realmente te faz feliz, te faz amor, te faz bem.

Chega de casal nota 10 e vamos ser o casal que nos somos. Feliz dia dos namorados <3

Z-Deli Sanduiches

Sanduiche-iche! Esses dias tava na fúria imensa de ser gorda e precisava (precisoooo) de um hambúrguer! Mas não esses furreco do MC – até porque faz mil anos que não como MC – um hambúrguer de categoria! Eu sigo um perfil no Instagram o fabmoon e ele sempre vai em lugares muito legais e posta coisas que atiça qualquer gordinha e eu tinha visto uns hambúrgueres monstro lá e depois de fuxicar achei o Z-Deli Sanduíches!

image

Localizado na Haddock Lobo, 1385, o Z-Deli é uma sanduicheria piquitica, que cabe no máximo 15 pessoas, entre mesas e balcão…. Então sempre tem uma esperinha por lá. O dono ( ou quem pareceu ser o dono) ficava lá por perto, ajudando garçons em meio ao movimento constante das pessoas entrando e saindo.
Uma coisa importante, não tem banheiro. Então atenha sua vontade de fazer xixi, pois senão será necessário recorrer aos restaurantes ao lado.

image

Os preços não são tão caros, em torno dos 30 dinheiros você consegue comer um hambúrguer saboroso e por algumas moedas a mais, você consegue acrescentar alguns ingredientes.
A entrada de batatas fritas com maionese especial é fundamental para acompanhar uma Brooklin antes do hambúrguer chegar. Apesar das varias reclamações de atendimento que li no 4square, acho que fui numa noite impar, onde fomos bem atendidos e a comida chegou rapidinho.
Hambúrguer de Jalapeno é bem picante e o “ao ponto” do hambúrguer vem com o meio vermelho (do jeito que eu gosto)!
E pra fechar a noite, não se pode sair de lá sem provar o cheescake com calda de morango azedo, que é uma delicia!
Apesar do lugar ser pequeno e acolhedor, não é muito confortável, mas com certeza dá pra passar umas horinhas comendo bem e tomando uma breja!

image image

image image

Bermuda Sim!

Moramos num país tropical e quando o verão pega pra capar, não há quem nos ajude! E não sei quem diabos que inventou que pra trabalhar tem que ser de social… Ok, eu não deveria ser a reclamona, já que sou mulher e ainda posso me livrar do calor com vestidos leves e camisas regatas, sem perder a elegância… Mas não faz o mínimo de sentido morar no Brasil e em plenos 35 graus ter que colocar uma camisa e calça social.

Ai me responde só uma coisa, qual a diferença de quem trabalha de shorts e quem trabalha de calça social?

A única diferença que vejo é que quem pode trabalhar de bermuda e camiseta é mais feliz! Não passa sufoco, não fica com pizza, tem um almoço mais leve e não fica escorrendo suor por aí e muito menos preocupado com o mal cheiro! Acho que, plenos século 21, os chefes podiam pensar um pouquinho fora da caixa e se livrar de velhos hábitos (não é o que todo mundo pede para que o funcionário tenha?!) e deixar de ser careta! Trabalhar de shorts no verão não é pecado, não ranca pedaço e nem compromete o serviço de ninguém… Acho que ao contrário!

Somente as empresas mais cabeças abertas que não se importam com isso… Não precisa esculachar e ir de regata com os chumaços aparecendo e bermuda de academia… Todo mundo tem (ou tem que ter) bom senso para isso. E nessa linha de pensamento, que achei o site Bermuda Sim!, que aliás, é mais que um site, é um movimento:

“No site, os criadores desenvolveram um mecanismo em que o internauta compartilha o e-mail do chefe e os criadores entram em contato com o sujeito para dar aquela forcinha no uso da bermuda. Tudo garantindo o anonimato de quem está no desespero do terno, claro.”

E o movimento não é bagunçado não… Tem mandamentos pra botar ordem no barraco:

mandamentos bermuda

E a nega aqui adere o movimento e divulga, todas as redes sociais pra convencer seu chefe a aderir o movimento! Chama a galera e bota a boca no trombone… Site, Facebook e Insta é só clicar e conferir!

bermuda