Arquivo da tag: receita

Banoffee Pie

As vezes me pego inspirada, passo algumas horas na cozinha esquecendo da vida e fazendo alguma coisa pra agradar o paladar. E quando sai bom, a gente compartilha, não é mesmo?
Há algumas semanas atrás – e uma semana depois disso – fiz um Banoffee Pie, que nada mais é do que uma torta de banana com doce de leite e chocolate.

Para a massa:

  • 1 gema
  • 1 1/2 xícaras de farinha de trigo
  • 100g de manteiga
  • 1/2 xícara de açúcar

Coloca tudo em uma tigela, arregaça as mangas e bota a mão na massa. Mistura todos os ingredientes e misture até a massa ficar lisa. Essa massa é a famigerada “massa podre”, então se ela ficar com aspecto meio esfarelento, não se assuste que meio que é assim mesmo. Depois de pronta, coloque alguns minutos na geladeira – coberta com plástico filme – pra ficar  mais fácil de abrir. Aí depois coloque no forno a 180 graus até a massa ficar douradinha (mais ou menos uns 20 minutos).

Para o recheio:

  • 1/2 barra de chocolate meio amargo
  • 50ml de creme de leite
  • o quanto baste de doce de leite
  • 2 bananas

Primeiro prepara o ganache de chocolate. Em banho maria derrete o chocolate – meio amargo pro doce não ficar muito doce, mas aí pode ser ao leite – com o creme de leite. Com a massa pronta, coloque a camada de chocolate por toda a massa. Isso vai evitar que a massa fique úmida. Daí bota na geladeira pro chocolate endurecer um pouquinho.
Depois, coloca o doce leite. Aí vai do seu coração: quer muito, põe muito, quer pouco, põe pouco. Só não deixa transbordar pela borda da torta porque ainda tem a camada de bananas.
Por fim, pique as bananas e coloque sobre o doce de leite.

Para a cobertura:

  • 100 ml de creme de leite fresco
  • 3 colheres de sopa de açúcar

Sim, tem uma coberturinha pra ficar bão! É só bater um chantilly. Simples, fácil e quem preferir pode comprar pronto também. Depois de pronto é só espalhar por cima de toda a torta. Ah, guardei um chocolate pra ralar por cima, pra fazer uma frescura e ficar mais bonito.

Aí é só deixar um pouco na geladeira para firmar, e depois comer.
Só tem coisas gostosas, então mesmo se ficar ruim, fica bom 🙂
Faça pra família, amigos ou coma tudo sozinho.

A vida não é binária

Sua mãe já dizia: “você não é todo mundo”. E ela tava certa. Você não precisa fazer o que todo mundo está fazendo para se divertir, não precisa estar em todas as redes sociais para fazer amigos, não deve seguir os passos de ninguém para encontrar o tal do friozinho na barriga.

A vida não é binária.
Não existe só uma ou duas possibilidades.
Não é só certo ou errado.

São milhões de possibilidades, escolhas, momentos. É ter que abrir mão de umas coisas, mas agarrar muitas outras que estão por aí. Não adianta sair por aí pedindo a receita pro seu amigo, pai, irmão, Google, porque o que é bom pra eles pode não ser bom pra você. Seu dia dia, seus sentimentos, saber quem é você e do que você gosta – é disso que a vida deve ser feita.

E muita coisa pode (e vai) dar errado, mas muita coisa vai dar certo também. Basta se encontrar em cada escolha que for aparecendo. Não é fácil, mas é a vida. O objetivo é acumular mais felicidade.

Panna cotta

Gosto de ficar vez em quando inventando moda na cozinha. Fazer coisas diferentes, misturar sabores, inventar, copiar… Enfim, cozinhar é uma coisa que me inspira e me diverte, e sempre que posso “invento moda” – como diria minha mãe. Esse final de semana inventamos muita coisa, mas uma receita bem facinho e gostosa – e presente nos mais diferentes e chiquetosos menus dos restaurantes de SP – foi fazer uma Panna cotta.

A panacota ou panna cotta (em italiano significa literalmente “nata cozida”) é uma sobremesa típica da região italiana do Piemonte, elaborada a partir de nata de leite, açúcar, gelatina e especiarias, especialmente canela. Consome-se sozinha, com compotas ou com fruta fresca.

Ingredientes

  • 500 ml de creme de leite (de preferência o fresco, mas o de caixinha fica bom também)
  • 1/2 xícara de leite
  • 2 colheres de sopa de água
  • 1 colher de gelatina sem sabor (e incolor de preferência que, no meu caso, peguei colorida por engano)
  • 1/2 colher de sopa de extrato de baunilha ou 1 fava de baunilha
  • 5 colheres de açúcar

Ingredientes fáceis de achar (provavelmente você tem em casa e nem sabe) e fica muito bom.
Dissolva a gelatina na água e reserve (ou seja, deixa de ladinho e faça as outras coisas). Com os outros ingredientes, adicione  em uma panela e levar para o fogão até esquentar, mas não vai deixar ferver. Depois retire do fogo e coloque a gelatina diluída no restante da mistura. Aí é só distribuir em taças/ forminhas /  potinhos/ o que você preferir.

Essa receita rende umas 6 taças de sobremesa.

Só assim já fica TOPZEIRA ótimo, mas dá pra melhorar, então vamos botar uma calda aí.
Escolha uma fruta de sua preferência (morango, manga, maracujá, framboesa, etc) e pique em uma panela. Acrescente cerca de 1/2 xícara de açúcar e 3 colheres de sopa de água (para cada xícara de fruta) e deixe ferver. Vai formar uma calda grossa com as frutas. Deixe esfriar e sirva por cima da panna cotta.

Agora é só isso mesmo!
Quem fizer, me avisa se gostou. Prepare pra visita, pros amigos, pra família, no Natal… Prometo que fica bom e agrada geral!

Vinho e pintxos

Nos últimos tempos, principalmente acompanhado do friozinho, tomamos gosto pelo vinho e assim como a cerveja, ganhou espaço nos nossos corações e no nosso barzinho. Aí sempre que podemos ou queremos, abrimos uma garrafa de vinho e preparamos algum aperitivo fácil, estilo finger food – ou na Espanha que são os famosos pintxos – e passamos a noite assim.

E isso se tornou até um hábito novo e quando pensamos em ter uma noite leve, já pensamos em vinhos e pintxos (uiuiui) . Assim como quando pensamos em trazer alguns amigos em casa, essa é uma opção que logo passa nas nossas cabeças pois além de ser fácil, é bem gostosinha e barata. Ah, e dá para inventar receitas com o que você tem na geladeira!

Daí, se você assim como nós gosta de vinho, pintxos e bom papo, resolvi deixar aqui dicas onde compramos os vinhos e duas receitinhas de pintxos que dão para fazer rapidamente em casa.

O vinho

temperatura-dos-vinhosDamos preferência ao vinho tinto seco (não gostamos de bebidas muito doces, mas isso é uma questão de costume, então vá adaptando o seu paladar). Então quando procuramos vinhos, procuramos por Carménère, Merlot, Cabernet Sauvignon. Brancos raramente e as vezes espumante. Mas um novo queridinho é o Rosé que pode ser ou mais seco ou mais adocicado, mas é mais leve e refrescante que o vinho tinto. Uma delícia!

Enfim, quando planejamos antes e não temos pressa para chegada, costumamos pedir vinhos no Wine. O site do Wine é bem legal e fácil de usar. Divide os vinhos pelo preço, países e uva. Sempre tem promoções e preços bem bacanas para todos os bolsos. A entrega é bem rápida e, dependendo da promoção e quantidade que se pega, o frete sai grátis.

Quando não pedimos pelo site, normalmente vamos no Pão de Açúcar que sempre muitas opções de vinho, também para todos os bolsos. Tem a coleção “Guia do Sommelier” que sempre dá opções baratas e bem boas (se for Cliente Mais ainda rola descontos!).

Os pintxos

Pintxo, ou pincho, é uma comida espanhola, que se come com as mãos em duas mordidas, são petiscos simples ou refinados e que você precisa comer para entender o quanto eles podem ser deliciosos.

Abacate com chimichurri (rende 8 porções)

  • 20160619_213401meio abacate médio maduro
  • 2 xícaras de salsinha
  • 1/4 xícara de orégano fresco
  • 4 dentes de alho
  • 2 a 3 colheres de sopa de vinagre
  • pitada de sal
  • pitada de Pimenta preta
  • pitada de Pimenta vermelha
  • 2/3 xícara de Azeite
  • pão da sua preferência cortado em rodelas
  • queijo parmesão a gosto

Leve o pão para dar uma leve torrada no forno cerca de 10 minutinhos a 180 graus. Não deixe ele muito duro para que a experiência não seja ruim. O ideal é dourado nas bordinhas e fofinho no meio. O abacate é só cortar em discos de modo que ficará em cima das torradinhas, então corte como preferir. Todos os demais ingredientes (exceto o parmesão) são para o chimichurri, que basicamente é só picar e misturar. Depois de pronto, é só montar: pãozinho levemente torrado, fio de azeite, pra dar uma molhadinha no pão, fatias de abacate e molho chimichurri por cima. Ah, caso tenha optado pelo parmesão, é só salpicar por cima. Fica uma delicinha!

Presunto Português com molho de tomate (rende 8 porções)

  • 20160626_2133201 tomate grande
  • 1 colher de extrato de tomate
  • 1/4 de cebola picada
  • 1 alho picado
  • salsinha a gosto
  • sal e pimenta a gosto
  • presunto português ou presunto parma
  • pão da sua preferência cortado em rodelas
  • azeite

Mesmo esquema da receita anterior, deixa o pão dar uma crocâncinha no forno. Enquanto isso, faça um molhinho de tomate caseiro: pique o tomate, refogue a cebola e o alho no azeite e depois acrescente o tomate picado, a colher de extrato de tomate, salsinha, sal e pimenta. Coloque um pouquinho de agua e deixe cozinhar até o tomate desmanchar (uns 15 minutos no máximo). Assim que o molho estiver pronto, distribua-os em cima de cada torradinha e espere esfriar. Depois que estiver frio, enrole uma fatia de presunto e coloque em cima de cada torradinha. Voilà! Está pronto, só servir num prato bonitinho.

Ensopado de linguiça e batata

Muito do meu tempo pensando na vida ou me divertindo, tenho que confessar que acaba sendo na cozinha. Gosto de inventar pratos, de fingir que cozinho bem e fazer pratos diferentes. Assisto bastante programas de cozinha, como o da Rita Lobo (que dá dica de cozinha prática), do Olivier e do Rodrigo Hilbert (homem gato e que cozinha bem – J.e.s.u.s).

E nesse assistir, um programa dele me agarrou pelo estômago, por ser fácil e bem saborosa – parecia saborosa na TV, mas pessoalmente também era: Ensopado de linguiça e batata.

Ingredientes

  • linguiça de porco crua
  • todas as batatas que você tiver (baroa, doce, normal…. umas 3 de cada já dá)
  • 4 tomates picados
  • cebola picadinhas
  • alho picadinho
  • cheiro verde
  • bacon fatiado
  • Sal e pimenta a gosto

Como faz?

Primeiro cozinhe a linguiça por cerca de uns 15 minutos. Ela vai ficar feia para um caralho, parecendo você sabe o que, mas o que importa é o sabor. Depois que ela cozinhar deixa ela de lado, e vamos fazendo as outras coisas. Basicamente pica tudo (uii..). Pica as batatas – mas descasca antes, pica os tomates, pica o bacon, pica o cheiro verde, pica cebola e alho. Sabe a linguiça? Pica também, mas em pedaços grandinhos.

Aí pega uma panela e coloca só o bacon. Ele vai soltar uma gordurinha do amor, que não pode ser desperdiçada jamais, e aí com essa gordurinha refogue a cebola e o alho. Depois, joga a linguiça lá dentro e deixa ela dar uma douradinha.

Daí coloca as batatas, os tomates e o sal e pimenta. Coloca um copo de água e tampa, para que as batatas cozinhem bem – ninguém gosta de batata crua. Uns 20 minutos devem ser o suficiente, mas fica de olho! Depois de cozido, só jogar o cheiro verde por cima e dar uma misturadinha.

Gostoso, rápido e gostoso de novo. Dancinha da alegria de comer esse prato:

DSC_0108-ANIMATION

Se preferir ver no canal do Tempero de Família, só clicar aqui.