Arquivo da tag: são paulo

Beco do Batman

Eu vejo muitas fotografias com fundos coloridos e muros bonitos e dia desses (faz um tempo na verdade), descobri que o Beco do Batman – aqui em São Paulo – é um ótimo e super utilizado cenário para essas fotos. Confesso que tenho um pouco de vergonha de ficar tirando fotos por aí ou fazendo pose de blogueira de moda, que inclusive quando eu fui visitar, tinha gente pra caramba fazendo isso.

Fui sem minha câmera, mas a gente sempre tem um celular as mãos, não é mesmo? Como tava ali pertinho, não pude perder a oportunidade de conhecer. O melhor caminho pra chegar de metrô é pela estação Fradique Coutinho, mas de lá ainda se andam uns 15 minutos. O endereço certinho é esse aqui: R. Gonçalo Afonso, na Vila Madalena.

O Beco é pequeno – claro, é um beco né? -, mas as artes na parede e até no chão são muito legais e tem para todos os gostos. Os desenhos são renovados de tempos em tempos pelos grafiteiros e é super disputado, então o legal é sempre que puder passar por lá para ver o que tem de novidade e tirar novas inspirações, e novas fotos porque não.

Minhas fotos estão um pouco tímidas demais mas, isso me motiva a voltar lá e ter a cara de pau que não tive de ficar desfilando com a câmera no Beco.

Walking Tour SP


A gente mora por anos na cidade e não conhece muita coisa. Isso não é uma realidade só minha, mas de muitos paulistanos (vale pra todas as cidades aliás). A gente acaba não visitando todos os pontos turísticos, não “turistando” nossa cidade e acaba não conhecendo lugares que podem ser muito legais. Pensando nisso, o Melhor de Sampa faz walking tours pela cidade de São Paulo, levando um grupo de pessoas para conhecer algum bairro e parando em lugares com preços acessíveis (olha só que maravilha!).

O maior objetivo é incentivar as pessoas a descobrirem o lado acessível que só uma cidade cosmopolita como São Paulo pode oferecer.

20151011_162305 (1)E como parte da tag #30dias30ideias, peguei um dia de walking tour e fui conhecer o bairro do Bexiga, que além de visitar algumas exposições, passou por feirinhas de antiguidades e bares, e nada melhor do que estar relaxado e conhecer coisa nova para instigar a imaginação, certo?

Pra quem quiser participar do walking tour, basta seguir o perfil no Instagram e ficar atento pra data do próximo tour. Aí é só mandar e-mail com o nome e seguir as instruções. Facinho, porém é bem disputado… Então quem quiser mesmo, não dá pra pensar muito, porque as vagas acabam rápido.

E além do Bexiga, o walking tour já levou o pessoal pra conhecer a Paulista (quero), Pinheiros, Centro, República, Mooca… Vários lugares que talvez você não conheça, ou não conheça tão bem assim.

Nesse do Bexiga que fizemos, dou destaque para dois lugares que gostei bastante: o primeiro é a Casa das Rosas que fica na avenida Paulista – o espaço é bem bacana e passar uma manhã ou tarde lá tomando café é uma excelente ideia que com certeza farei novamente.  E o segundo lugar, o Espaço 13, que fica na 13 de maio, e é um bar / barbearia / tattoo – Lá servem um drink muito bom chamado Ginger Ale, que usa o rum Sailor Jerry na sua composição e é uma delicinha! Ainda na 13 de maio, a feirinha de antiguidades é uma ótima opção e dá pra caçar algumas raridades por lá e chorar as pitangas.

Algumas fotos do passeio:

Jack Daniel’s Saloon

De tempos em tempos, o Jack Daniel’s escolhe um espaço de São Paulo, dá uma levantada e leva bandas no evento chamado Jack Daniel’s Saloon. No fim de semana passado (sábado e domingo), começou o evento, e aí pra participar é simples: só acessar o site e colocar no nome da lista. Fácil, não?

Uma das casas de shows mais importantes e de mais atitude da história de São Paulo se transforma no Jack Daniel’s Saloon em outubro. O Aeroanta, como era conhecido, já recebeu shows de Cazuza, Cássia Eller, Chico Science, Marisa Monte, Ed Motta, DeFalla, Ira!. Um espaço que vive de história vai continuar fazendo história.

O lugar é bem espaçoso e, pra quem não gosta de Whisky puro assim como eu, tem vários drinks e cerveja também! Além disso, tem DJ fora do período da banda, alguns comes e tatuadores que fazem o desenho ali na hora. A agenda abre toda a segunda, e tem a programação para os demais dias (de quinta à domingo) e tem que ficar ligado porque há limite de pessoas, então não pode demorar!

Isso aqui é o que vai rolar de banda por lá...

Isso aqui é o que vai rolar de banda por lá…

Como a gente foi esse domingo, acho justo colocar fotos do evento aqui! Provavelmente vamos mais dias também e quem sabe voltar tatuado de lá…

PS 1* o envio de nomes dá direito a 1 acompanhante, mas mesmo assim, o evento está sujeito a lotação, então chega cedo!

PS 2* Tenta contar a quantidade de caras barbados de lá hahaha, os barbas estão dominando o mundo.

Coisas que o transito te proporciona

São Paulo é uma cidade bastante conhecida pelo seu transito, que pode ser encontrado a qualquer hora do dia e em qualquer via principal que você estiver passando. Se você tiver sorte, a experiência será de 10 a 15 minutos, mas também pode chegar a horas de duração, dependendo de fatores como chuva, acidente, dias de jogo. Em um dia desses de transito fiquei pensando: o que o transito pode proporcionar positivamente pra nossas vidas? E ai saiu essa listinha:

Pensar na vida: quando você tá sozinho no carro, da até pra falar em voz alta (prefiro), sobre coisas que acontecem na sua vida, pensamentos profundos ou divagações. É uma ótima oportunidade pra falar besteira, rir de você mesmo, pensar sobre a vida ou falar coisas que você não falaria na frente de outras pessoas.

Escutar rádio: uma coisa que eu nunca faço fora do carro. Antes, quando andava mais de carro, sabia de todas as notícias, de economia à futebol. Agora vejo mais na Internet, então acabo sabendo mais superficialmente. Ouvir rádio é um bom exercício, e pra quem não quer ouvir notícias, é bom pra saber os novos hits.

Reparar no seu caminho: quando a gente tá dirigindo (e não tem transito), a gente não repara no que existe no nosso caminho. Quando o transito parar da próxima vez, repara nas lojas que tem perto, postos e seus preços, oficinas, movimento… Óbvio que é muito mais fácil procurar no Foursquare, mas também é legal passar e ver um bar legal e ir depois.

Ajuda motoristas iniciantes: o transito é uma boa escola pra quem tá aprendendo a dirigir… Da pra praticar as noções de espelho e espaço, primeira e segunda marcha… E se o carro morrer, não precisa ficar nervoso porque possivelmente ninguém vai perceber se você que está segurando o transito ou se tá parado mesmo.

Por a raiva pra fora. Nada como já estar bravo, não poder xingar ninguém é dar aquele apertão com gosto na buzina. Juro, da pra dar uma aliviada na tensão. E também você pode dar um grito e ninguém vai se importar e nem perguntar o porque.


Atualizar as redes sociais. Pra quem tem o dia corrido e não consegue ver o que se passa na vida do amiguinho, quando o transito tá intenso da pra xingar muito no Twitter, tirar selfie pro Instagram e gravar SnapChat de conversas suas com você mesmo…

Dar desculpa de atraso (nunca fiz…JURO!) não que seja mentira, o transito as vezes atrasa a gente, quando não colocamos o caminho no Waze, mas se você está atrasado antes de sair de casa, da pra dar a desculpa que estava muito trânsito. Não é a coisa mais bonita de se dizer, mas vale pro chefe não ficar bravo com você. Não vale mentir pros amiguinhos!

Se maquear: essa é clássica no mundo feminino. Sempre que sei que vou pegar um transitinho, já saio de casa de cara lavada pra maquear no carro… É um método super eficiente pra se distrair, só não se distraia demais pra não provocar acidentes.

Cantar que nem retardada: um clássico que com certeza todo mundo já fez. Quando toca aquela música que te faz querer dançar e cantar e fazer todas as caretas mais ridículas do mundo… Mas é muito ótimo fazer isso.

Bom, é isso. Pra você que acha que o transito é só trevas, terror e destruição, vamos olhar com olhos positivos e tirar proveito dessa situação. Óbvio que não é todo dia que a gente tem saco pra aturar um transito pesado, mas vale a pena praticar esses exercícios e tentar se estressar menos.

 

Eu, tu, eles

Costumava fazer isso em um outro blog, mas parte de mim ainda gosta de fazer resenhas perdidas e dar dicas de bares. Sim, eu bebo, e todo mundo acha que é muito. Não o suficiente pra ir no AA, mas o suficiente pras pessoas repararem e acharem que eu só faço isso da vida.. Mas não há muito a se fazer. Aliás, há sim! Dicas de bares e lugares  que vou.

20140920_232358

E na semana passada fui em um bar legal: Eu, tu, eles. Localizado na região do Itaim, na Avenida Faria Lima, 2902, o bar é sempre bem agitado. SEMPRE! Fui lá duas vezes, uma vez no meio da semana e uma no fim de semana e as duas vezes estavam bombando… E toda vez que passo lá na frente e cogito dar uma paradinha, está: cheio.

Mas vale a pena. Pra quem quiser sentar com amigos na mesa, é só chegar relativamente cedo. Pra quem estiver mais tranquilo e a vontade, ficar de pé pelo bar é uma opção. No fim de semana rola uma bandinha bem animada (couvert artístico R$10), tocando músicas antigas, rockzinhos e popzinho…

20140920_214914

Minha caipirinha foi de Cajú com Limão (bão demais!)

Cardápio não é o dos mais baratos, mas sensacional pra quem gosta de caipirinhas (R$23). Servida num potinho, tem vários, mas váááários mesmo sabores! Além de mil outras bebidas e vários petiscos (média de R$28). O ambiente é sensacional e a decoração é linda, divido em dois ambientes, o da banda (que é o de dentro), cheio de fitinhas do senhor do Bonfim no teto e o ambiente do bar (externo), com lâmpadas espalhadas e parede de pau a pique. Cheio de charme!

Pra quem mora em SP e tiver procurando um lugar na zona sul pra fazer um Happy, essa dica é quente!

Imagem2

4 coraçõeszinhos por esse bar! Só não ganha 5 pelo preço…